Você sabia que as construções de Machu Picchu eram resistentes à terremotos?

Uma das características mais formidáveis dos Incas, e de sua curiosa e mágica cidade sagrada, foi a forma com que este povo soube adaptar-se ao relevo, ao terreno, e ao tempo. Eles desenvolveram formas precisas para que suas construções fossem resistentes à terremotos. Sim, lá no século 15, eles haviam desenvolvido técnicas de construção com resistência superiora aos europeus que influenciaram à região posteriormente. Entenda:

 

A Catedral e o Convento de Santo Domingo.

Como podemos ver ao vivo e a cores sempre que visitamos Cusco, a Catedral de Santo Domingo foi construída parcialmente pelos Europeus e parcialmente pelos Incas. Ocorre que, a parte feita pelos incas permanece intacta, enquanto a parte construída pelos colonizadores foi parcialmente destruída por pequenos tremores ocorreram durante os anos na região.

 

 

Machu Pitchhu e as casas
Em Machu Picchu, os telhados eram cobertos por palha e acabavam danificados com as chuvas. Por isso, hoje em dia optaram por deixá-los assim. Créditos: Laura Almeida

Mas como eles fizeram isso?

Os incas não utilizaram cimento ou outros tipos de material para unir seus blocos de construção. Eles eram esculpidos e entalhados de forma a se encacharem com precisão, como um grande quebra-cabeças arquitetônico. E não apenas isso: os blocos eram entalhados de forma a formarem linhas de resistência uns com os outros e montados verticalmente de forma trapezoidal. Assim, o peso era melhor distribuído entre eles. Muito diferente dos tijolos retangulares e lisos que conhecemos hoje, não é?

 

Apreciar essa característica única, e imaginar o grau de desenvolvimento de uma civilização antiga como os incas é um sentimento incrível.